Digite aqui o nome do livro para procurar

Editoras e Lançamentos - Passagens de Tempo
| 17 de maio de 2012 às 10:10 AM

Autor de obras como Raízes errantes e A subversão do ser, entre outras, o filósofo e psiquiatra italiano Mauro Maldonato volta ao Brasil para publicar seu mais recente trabalho, Passagens de tempo, pelas Edições SESC SP. Com prefácio do editor-chefe da revista Scientific American Brasil, Ulisses Capozzoli e texto de orelha do filósofo Mário Sergio Cortella, Passagens de tempo é uma narrativa singular e poética sobre um dos conceitos centrais da ciência e da filosofia: o tempo. Dividido em 12 capítulos, por meio da prosa e da poesia ressignifica a discussão, expandindo-a em diversos campos do conhecimento, como medicina, psiquiatria, filosofia, psicologia, ética e estética.

Presente como preocupação primordial desde a Grécia Clássica, o tempo ocupa no pensamento ocidental um espaço privilegiado de subjetivação e abstração. No limiar da mudança do mítico para o científico, tornou-se, ao lado de outros conceitos, uma problemática filosófica, existencial e ética. Ao inscrever na porta do Oráculo de Delfos o “conhece-te a ti mesmo”, Quilon de Esparta (VI a.C.) reivindicava não apenas o domínio que possibilitou a criação da figura do homem grego/helênico, como também estabelecia um princípio de consciência profundamente dialética, “mas que consciência poderia ser a não ser uma consciência do tempo?”.

Do aparente paradoxo - entre um tempo metafísico, não construído e naturalizado e um tempo historicizado - é que se aproxima o Prelúdio do livro Passagens de tempo: “preparo-me não somente para interrogar a origem do tempo, mas ouvir o quanto nele ficou calado e ainda impensado”. Desse espanto, nasce na escrita de Maldonato a vontade de “arqueologizar” esse tema irrequieto e por vezes indizível. O desejo de repensar o tempo que inscreve de forma descontinua marcas significativas no corpo humano, ou o corpo reinventando a noção conceitual de tempo, entre muitas outras concepções.

Como psiquiatra e filósofo, Mauro Maldonato distancia-se do discurso metafísico de tempo para inscrevê-lo na única materialidade possível do homem, o corpo. No segundo capítulo, intitulado O tempo do corpo, a reflexão entre o saber médico (cura do corpo) e o filosófico-psiquiátrico (cura da alma), interrompe a cisão grega, depois cartesiana, que possibilitou a dicotomia corpo-mente. A crítica urgente do livro se revela na relação entre a medicina preocupada apenas com as sintomatologias do corpo doente, e não como análise das dores e angústias da corporeidade (anatomia vivida). “As feridas da alma assemelham-se às chagas do corpo: para abri-las basta a nobreza da palavra, mas se faz necessária uma mobilização de todos os sentidos”.

Dialogando com a história da filosofia ocidental e autores clássicos e contemporâneos, como Martin Heiddeger, Santo Agostinho, Aristóteles, Hegel, Bergson, Descartes, Husserl e Maurice Mearleau-Ponty, Passagens de tempo é um compêndio de ideias que, ao relacionar saberes históricos como a medicina, a psiquiatria, a arte e a psicologia, revelam a complexidade do tempo para além do entendimento, e próximo do diálogo que conjuga uma fenomenologia-existencialista com a angústia do homem moderno.

Segue-se nos capítulos subsequentes a relação entre mente e mundo; a genealogia do tempo, simultaneidade e duração como preocupação física, histórica e filosófica; uma análise de suas três formas (kronos, aión e kairós), culminando no olhar para o conceito criado por William James, “streamofconsciousness” (fluxo de consciência), que possibilitou, no início do século, passado uma nova leitura da relação entre tempo, espaço e corpo. Citando Platão, Aristóteles, Hobbes, Spinoza, Hegel e Kierkegard nos capítulos finais, Maldonato não interrompe o ciclo, como na literatura de expectativa, mas concebe o aparecimento de uma preocupação existencial e ética pautada na coragem, que possibilita um feixe de luz para o entendimento da inscrição de Quilon em Delfos. O tempo-máquina de nossa sociedade torna-se, então, a luta de resistência em favor de um tempo humanista, que não privilegie apenas o ordenamento e o hipotético futuro, mas a beleza que reside na “paciência da coragem” do tempo presente.

SERVIÇOS: Lançamento Livro – Passagens de Tempo (Dia: 22 de maio • terça-feira; Horário: das 18h30 às 21h30; Local: Livraria Martins Fontes Paulista; Endereço: Av Paulista, 509); O Tempo — Encontro com Mauro Maldonato e Ulisses Capozzoli — Mauro Maldonato, que lança no Brasil o livro Passagens do Tempo, recebe Ulisses Capozzoli, editor-chefe da revista Scientific American Brasil, para um bate-papo sobre a questão do tempo. Como psiquiatra e filósofo, Maldonato busca repensar o tempo nas suas diversas concepções, do ponto de vista ético, filosófico, existencial e poético, não detendo-se apenas no discurso metafísico mas também buscando repensar o tempo que inscreve de forma descontínua marcas significativas no corpo humano. (Dia: 21de maiosegunda-feira; Horário: às 20h; Local: Espaço CPT/SESC Consolação, 7º andar )

FICHA TÉCNICA
ISBN: 9788579950339
Páginas: 192 pp.
Formato: 16 X 23 X 1 cm
Preço sugerido: R$ 40,00

 

Copyright © 2010 O Primeiro Capítulo & Outros Textos... - Gustavo A. B. | Modified version of Picture Line Design by Dzignine
Direitos Reservados - capitulo@mgacomunica.com.br